Conteúdo para toda família

UMA GERAÇÃO

DE NOVOS TALENTOS

Dr. Elias Abdala: Angiologia e

Cirurgia Vascular

O cirurgião vascular é o profissional graduado em medicina, que obrigatoriamente, deve passar por no mínimo dois anos de especialização em cirurgia geral e, após este período, mais 2 anos de especialização em cirurgia vascular. É o médico especializado em tratar clinicamente e cirurgicamente toda parte circulatória do corpo humano, exceto do coração e do cérebro, que possuem os profissionais especializados para esses  tratamentos.

Em Guaxupé, um dos destaques desta área é  o jovem médico Elias Abdala Tauil Filho. Ele é  cirurgião vascular e endovascular, é especialista titulado pela Sociedade Brasileira de Angiologia e Cirurgia Vascular e membro da Sociedade Brasileira de Angiologia e Cirurgia Vascular além de Membro do Colégio Brasileiro de Cirurgiões

Ele formou-se  em medicina pela Universidade Jose do Rosário Vellano, Campus Belo Horizonte e especializou-se em cirurgia geral pelo hospital Santa Rita, também em Belo Horizonte. A especialização em cirurgia vascular e endovascular aconteceu no renomado hospital da Beneficência Portuguesa de São Paulo / Instituto Lobato de Cirurgia Vascular e Endovascular (ICVE-SP).Å

Dr. Abdala explica que a circulação do nosso organismo é composta pelas artérias que levam o sangue do coração para as extremidades e órgãos. Já as veias, levam este sangue de volta ao coração e os vasos linfáticos, que carregam a linfa (líquido claro que possui componentes semelhantes ao do sangue).

Entre as enfermidades tratadas pelo cirurgião vascular, estão  os aneurismas da aorta e artérias viscerais, aneurismas das artérias dos membros superiores e inferiores. “Aneurismas são dilatações e aumento do diâmetro em determinados seguimentos destes vasos e devem sempre ser acompanhados”.

As estenoses arteriais, obstruções localizadas nas artérias que impedem a passagem devida do sangue, as estenoses das artérias carótidas, que levam o sangue para o cérebro,  são grande parte, da causa de doenças como o AVC. “Além disso, tratamos o pé diabético, que é uma situação adquirida ao longo dos anos pelos pacientes portadores de diabetes, que cursa com feridas e má circulação”.

No território venoso, o médico é especialista no tratamento de varizes e dos vasinhos chamados corretamente de telangiectasias. “Quando há insuficiência venosa crônica, realizamos cirurgias para retirada das veias ou aplicações, para tratamento destas veias doentes, dilatadas, que perdem sua função e começam a prejudicar a boa circulação dos membros. Tratamos as úlceras venosas e arteriais, com curativos, procedimentos e aplicações. Continuando neste território venoso, fazemos o diagnóstico e tratamento das tromboses venosas profunda, flebites e tromboflebites”.

O especialista vascular atua ainda na oncologia e nefrologia, no implante de cateteres e confecção das fístulas arteriovenosas, para realização de quimioterapia e hemodiálise.

“Na parte diagnóstica, trabalhamos com o Duplex Scan, conhecido como exame de Doppler, que se trata de um ultrassom da circulação, de todas as veias e artérias do corpo, a depender da região a ser estudada, nos permitindo identificar possíveis problemas arteriais e venosos. Também realizamos arteriografias, exame que utiliza contraste e radioscopia (raios-X), permitindo melhor o estudo circulatório em casos duvidosos.

Atualmente, Dr. Abdala utiliza-se do advento da cirurgia endovascular, que é feita através de punções ou pequenos cortes, na região da virilha ou das axilas, realizando procedimentos por dentro dos vasos sanguíneos.  “São  procedimentos minimamente invasivos, mais rápidos, com menor trauma cirúrgico ao paciente e com uma recuperação pós-operatória mais rápida”. Entretanto, cada caso tem suas particularidades e indicações, seja para cirurgia convencional ou para a cirurgia endovascular”.

As queixas mais comuns no consultório vascular são os tão indesejados vasinhos e as varizes, principalmente, nas pernas. Geralmente, causam sintomas como dor, inchaço, formigamento, cansaço e peso, além de mudança da coloração da pele, câimbras, coceira, feridas, além do incômodo estético causado muitas vezes. “Elas são classificadas entre 0 a 6, sendo zero uma perna com sintomas, sem vasos aparentes, e 6 o último estágio das varizes, ou seja, a úlcera venosa aberta. Hoje conseguimos tratar grande parte destes vasos e sintomas com medicamentos via oral, meias de compressão elástica, pomadas e cremes, fisioterapia e com a escleroterapia, a famosa “aplicação” dos vasinhos. Em casos específicos  faz-se a cirurgia convencional das varizes com ou sem tratamento das veias safenas”.

O médico alerta que cada caso deve ser minuciosamente estudado para saber a sua real indicação, qual procedimento e qual agente esclerosante deve ser utilizado. “Muitos profissionais não médicos vêm oferecendo este tipo de tratamento hoje em dia. Muito cuidado! Este tipo de procedimento pode apresentar complicações e deve sempre ser realizados pelo médico cirurgião vascular, que é o profissional devidamente qualificado pera realiza-lo. Em caso de dúvida, procure um cirurgião vascular, que ele saberá orientá-lo quanto ao melhor tratamento individualizado”.

 

CONSULTORIA

 

RUA APARECIDA, 467

TELEFONE: (35) 3551-0203

GUAXUPÉ - MG

INSTAGRAM

Curta esta página no Facebook

Poste no seu Twitter

© EDITORA MÍDIA LTDA | Av. Conde Ribeiro do Valle, 255 | 2º Andar | Sala 8

Telefone: (35) 3551-2040 | Cep 37800-000 |  Guaxupé | MG