Conteúdo para toda família

INTERCÂMBIO PARA ADOLESCENTES

 

VERÔNICA RIBEIRO

Estudos científicos comprovam que aprender outro idioma é bom para o cérebro em qualquer idade, porém quanto mais novos somos, melhores são os resultados, já que ainda não nos especializamos na nossa língua materna. Crianças e jovens aprendem com mais naturalidade, facilidade e rapidez e os benefícios do contato com a língua estrangeira vão desde um melhor aproveitamento das aulas de idiomas, até a preparação para o vestibular, ou para entrar em uma Universidade fora de seu país, isso sem contar as vantagens que dominar um segundo idioma traz para a vida pessoal e profissional.

Um estudo feito pela Indiana University, uma das universidades mais respeitadas dos EUA, comprovou que pessoas que viajaram para o exterior usaram mais a criatividade e inteligência para solucionar os problemas. Tratam-se de habilidades transferidas para muitas outras coisas na vida, e embora nossa casa ainda seja a mesma quando retornarmos, a experiência vivida lá fora irá mudar muitas coisas em nossas mentes, que por sua vez tem um poder de transformar muitas coisas em nossas vidas. Veja abaixo alguns fatos comprovados:

• Desperta a criatividade - Quando estamos com o psicológico fora da nossa zona de conforto, novas possibilidades e resultados aparecerão.

• Boa Comunicação - Quando você não pode falar o idioma, você não tem escolha, precisa aprender a como se comunicar não verbalmente, forçando seu multissensorial a desenvolver alternativas.

• Maiores chances no mercado de trabalho -  Viver no exterior fará você construir conexões estrangeiras e desenvolver seu entendimento sobre várias culturas, duas habilidades cruciais no mundo profissional.

• Habilidade do intelectual melhorado – pessoas que estão aprendendo uma segunda língua mudam o tamanho e forma do cérebro pelo melhoramento da espessura cortical (a camada de massa dos neurônios responsável pela memória e consciência).

• Aumento da autoconsciência - autoconsciência é um dos passos para o sucesso, e viajar ou planejar sua viagem, imaginando você mesmo em outra família e distante da sua localização, melhora sua autoconsciência.

No entanto, como escolher o programa ideal para adolescentes? Os principais pontos são a segurança e qualidade do mesmo. Os pais ou guardiões precisam sentir confiança de que aquele programa é o ideal para o seu filho e que a escola e família estrangeira irão cuidar dele com atenção integral. A melhor forma de checar a credibilidade das instituições é procurar saber quais são os credenciamentos que elas possuem. Todos os países possuem órgãos que regulamentam as escolas, e as mesmas são checadas regularmente para saber se tudo está dentro do exigido. Uma vez que algo está errado, a escola perde este credenciamento e consequentemente, a credibilidade. Da mesma forma, existem os conselheiros estudantis certificados para ajudar na escolha dos melhores programas. Se você procurar por um conselheiro estudantil capacitado, o mesmo irá lhe oferecer somente programas de qualidade, de acordo com as necessidades e limitações de cada um.

Em segundo lugar vem a qualidade de ensino do programa oferecido. Para quem opta por um intercâmbio de curta duração – de 2 a 5 semanas –  é essencial que o programa inclua atividades extras para que os estudantes aproveitem ao máximo aquela experiência fora do seu país. Isso vai forçá-los a praticar o idioma e também enriquecer culturalmente. Existem muitas opções de programas, com os mais variados preços. No intercâmbio mais clássico, o aluno estuda em uma escola de ensino médio regular (o famoso high school) e terá um contato maior com adolescentes locais. Outra opção é cursar o ensino médio em escolas internacionais, e nesse caso ele cursará o ensino médio com estudantes de diversos locais do mundo. Uma terceira opção, que têm se tornado cada vez mais popular é o programa que chamamos de mini-intercâmbio, com duração de 2 a 5 semanas, normalmente nas férias escolares e que estão cada vez ganhando mais espaço por terem uma duração menor e um preço muito mais acessível.

Eu diria que, atualmente, o mini-intercâmbio é a melhor alternativa para estudantes que buscam diferenciar-se, adquirindo uma experiência para a vida, conhecendo lugares incríveis e pessoas de outras partes do mundo, mas que não querem ficar muito tempo longe de casa. Com a era tecnológica, temos muito mais contato com línguas estrangeiras e a necessidade de morar por muito tempo em outro país para se tornar fluente na língua acabou diminuindo. Participar de um mini-intercâmbio é sempre muito positivo, pois o ambiente é perfeito para desenvolver habilidades de comunicação, de trabalho em equipe, resolução de problemas, de liderança, tolerância e respeito com as outras culturas. Eles irão também descobrir novos interesses, entender um pouco mais sobre a vida e o mundo, e tudo isso junto com muita diversão. Esse programa é recomendado para adolescentes de 12 a 17 anos e podem ser realizados em muitos países do mundo, e em vários idiomas. Normalmente o programa inclui curso de línguas, acomodação, excursões/viagens aos finais de semana e as atividades extras, que são socioculturais , de lazer, com prática de esportes, passeios e excursões, todas realizadas no idioma escolhido, projetadas para o desenvolvimento de habilidades que contribuirão para o sucesso no futuro desse jovem. E claro, todas com supervisão integral.

Ele pode ser feito em grupo - no qual os estudantes terão um líder para acompanhá-los durante a viagem e oferecer suporte extra integral no outro país – ou individualmente, e neste caso o estudante é recebido no aeroporto do destino final, por uma pessoa da própria escola, que irá dar as boas vindas, o levará até a acomodação e terá certeza de que tudo está bem com ele. É tudo muito bem organizado e seguro.

Sobre as opções de acomodação, existem 2 tipos mais populares: casa de família (ideal para vivenciar a cultura local), e residência estudantil, que podem ser off campus (fora da escola) ou on campus (na prória escola, normalmente universidades). Algumas escolas inclusive oferecem as duas opções. Outras não. Todas elas são administradas pela própria instituição de ensino, o que traz muito mais conforto e segurança. E a maioria dos programas oferecem full board (todas as refeições inclusas).

Se você quiser saber mais detalhes sobre os programas, entre com contato comigo. Nós, da Experience World, cuidamos de todo o processo, incluindo vistos, passagens, escolas, acomodação, traslado, enfim, tudo o que seu filho precisa para ter a melhor experiência possível fora do Brasil. E mantemos contato com cada intercambista desde o primeiro atendimento, durante toda a viagem até o seu retorno ao Brasil, e além!

 

PUBLICIDADE

 

 

INSTAGRAM

Curta esta página no Facebook

Poste no seu Twitter

© EDITORA MÍDIA LTDA | Av. Conde Ribeiro do Valle, 255 | 2º Andar | Sala 8

Telefone: (35) 3551-2040 | Cep 37800-000 |  Guaxupé | MG