Conteúdo para toda família

Psicanálise
Marilete Vieira Zampar

SOCIOPATAS

e PSICOPATAS

 

A autora possui Formação e Pós-Graduação: Letras - FFCL R.P., Psicanálise – UNIFRAN, Psicopedagogia – UNISANTANA; Psicodrama Nos Distúrbios Psicossomáticos - EPP Doutorado - WDU; Pós-Graduação em Saúde Mental – FCM Unicamp;  Pós-Graduação em  Transtornos Alimentares – FCM Unicamp; Neurociência – UFMG;  Neuropsicopedagogia – UCAM. Contato: Praça Presidente Kennedy, 102 Guaxupé – MG - Telefone: (35) 3551-0692

Muito se tem falado sobre sociopatas e psicopatas. Felizmente as pessoas estão mais abertas e atentas a estas patologias, que tanto tem ferido as famílias e o mundo social.

 Sociopata: termo utilizado para descrever uma pessoa que sofre de sociopatia,  psicopatologia que provoca um comportamento impulsivo, hostil e antissocial.

A sociopatia é classificada como um transtorno de personalidade que é caracterizado por um egocentrismo exacerbado, levando a uma desconsideração em relação aos sentimentos e opiniões dos outros.

Um sociopata não tem apego aos valores morais e é capaz de simular sentimentos para conseguir manipular outras pessoas, sendo que a incapacidade de controlar as emoções negativas torna muito difícil estabelecer um relacionamento estável com outras pessoas.

Embora não tenha cura, seus maléficos efeitos podem ser diminuídos através de tratamentos.

Eles podem estar em qualquer lugar, seja no seu trabalho, na escola ou mesmo na própria família.

Existem diferentes tipos e níveis de sociopatas, mas para um alerta, aqui vão algumas características:

 

- Dificuldade em sentir empatia

- São manipuladores e mentirosos compulsivos

- Apresentam um falso encanto

- Extremamente impulsivos

- Extremamente egocêntricos

 

Por acreditarem que nunca estão errados ou por não terem noção dos conceitos morais e éticos, os sociopatas possuem uma visão supervalorizada de si mesmos e   acham-se grande merecedores de tudo, devido ao seu exagerado narcisismo.

 Psicopata: o psicopata tem sempre a mesma crença: “desta vez não vão me pegar” ou “não vão perceber meu plano.” Sabemos que a lei é feita para domar, gerar inibição, conter, implicando na possibilidade de castigo se for transgredida. O psicopata não apenas transgride as normas, mas as ignora, considerando-as obstáculos que devem ser superados na conquista de suas ambições. A norma não desperta no psicopata a mesma inibição que produz na maioria das pessoas.

Os psicopatas são refratários aos carinhos, ao apelo moral, às punições, regras ou recompensas. Sua maior arma: a mentira que é uma de suas ferramentas. Desvirtuam a verdade para conseguir o que desejam, enganando a todos, e, diga-se de passagem,  conseguem fazer com muita facilidade!

Para o psicopata o outro é somente uma coisa, um objeto de manipulação que ele utiliza para obter vantagens, mas pode descartar a qualquer momento, se não se prestar mais aos seus “serviços”.

 

- São atraentes e aparentemente agradáveis com os que não são íntimos

- Não tem consciência, como consequência não conseguem amar

- São totalmente interesseiros

- Manipuladores e sedutores

- Facilmente entram no papel da vítima para se safarem de algum prejuízo

-Sempre tem um plano B a ser executado

- Dissimulados, mentirosos, preferindo se relacionar com pessoas submissas

- Não procuram tratamento e julgam saber mais que todas as outras pessoas

- Vão ser sempre da mesma maneira, não tem “cura”.

 

 Infelizmente a maioria das pessoas que se relacionam com psicopatas somente vão perceber o drama algum tempo depois, em virtude de terem sido seduzidas pelo charme, mentiras e promessas vãs.

 

A todos um grande abraço.

INSTAGRAM

Curta esta página no Facebook

Poste no seu Twitter

© EDITORA MÍDIA LTDA | Av. Conde Ribeiro do Valle, 255 | 2º Andar | Sala 8

Telefone: (35) 3551-2040 | Cep 37800-000 |  Guaxupé | MG